Sobre o Blog

Examinando Pixels é a versão em português do blog Perusing Pixels, um diário fotográfico da jornada da jogadora Twin Pistols através da série de jogos Tomb Raider. Use os links à direita para encontrar um jogo ou fase em particular, ou veja abaixo o último post.

Siga @PerusingPixels no Twitter e/ou curta a página do Facebook para atualizações do blog original e outras coisas relacionadas a Tomb Raider.

Tuesday, January 10, 2012

Palace Midas

Outro ano, outro dano no computador ao jogar Tomb Raider (N.T.: Originalmente este post foi publicado aproximadamente três meses após o post anterior). Desta vez o HD decidiu dar pane, forçando um completo reboot e a perda de todo o meu trabalho de graduação e, pior ainda, meus save-games de Tomb Raider.
Felizmente, eu ainda tenho o truque de pular fases esculpido nas memórias das minhas pontas dos dedos, e muito rapidamente eu consegui retornar ao ponto em que eu estava, embora com menos medi-packs e armamentos do que eu tinha antes do pane.
De qualquer maneira, vamos prosseguir com Palace Midas, que é uma fase bastante divertida; apesar de que, após a fase Colosseum, eu poderia conceder o mesmo elogio ao ato de correr repetidamente contra uma parede.



Nós começamos sendo empurrados para dentro de uma piscina decorada com pinturas de golfinhos, os bastardos do mar. É triste saber que as pessoas os veneravam mesmo naqueles dias.



Ambientes não lineares com múltiplas escolhas de caminhos são umas das pedras angulares da experiência de Tomb Raider. Na teoria, eu apoio este método de jogabilidade, mas na prática ele me deixa confusa e um pouco nervosa. Eu passei um tempão em Palace Midas em um estado confuso e irritado.



Veja! Nudez em Tomb Raider! Podem não ser os peitos pontudos de Lara, mas você pode apostar que alguém, em algum lugar em 1996, ficava excitado com isso.



A depravação nunca irá cessar?!



Sobre este pilar se encontra o medi-pack inatingível de Tomb Raider, algo que a Core Design incluiu em alguns outros jogos da série.De acordo com este post de thevman, dos Tomb Raider Forums, deveria haver uma rota secreta que levava a ele, mas eu pessoalmente acho que eles o puseram lá por diversão.



O propósito desta fase é inserir três barras de ouro nestes buracos, para abrir a saída da fase. Os antigos romanos forneceram até um conveniente pôster instrutivo que ilustra isso.



Lara é socada de surpresa por um gorila. Eu na verdade gritei quando esta coisa pulou na minha direção, o que significa que eu continuo a esquecer o que acontece neste jogo. Uhúl!



A armadilha de fogo é um dos obstáculos que você deve ultrapassar para pegar uma barra. Eu tenho certeza que existe uma maneira lógica de vencer esse desafio, mas o meu método (que consiste em “pular feito louca e consumir um monte de medi-packs”) funcionou muito bem.



Se lembra daquele bloco, que eu tinha medo na fase City of Vilcabamba? Este daqui é ainda pior! Especialmente se você imaginar que aquelas partes brancas são ossos...



Aqui está um jardim. Eu incluo uma foto dele por ele ser bonito. Foi uma mudança bastante boa em relação às rochas e aos leões nervosos. 



As barras que você coleta pela fase são na verdade de chumbo, não ouro, mas felizmente você está em um lugar no mundo onde isto não tem a mínima importância. Embora algo tenha subitamente me ocorrido, ao encarar essa estátua; Midas não é um deus grego? Então nós estamos na Grécia? Deus do céu.



E aqui está o que acontece quando você sobe em cima da mão de Midas. Repare como Lara parece estar, no máximo, levemente curiosa. Aí está aquele Kiriyama desprovido de emoções que todos nós conhecemos e amamos (N.T.: Aparentemente, Twin Pistols se refere ao personagem Kiriyama, do livro japonês Battle Royale).



Aqui está outra amável armadilha que eu encontrei. Acredite se quiser, Lara podia pôr sua cabeça entre estas lâminas denticuladas sem sofrer dano algum.



E estamos mais uma fase mais perto do fim. Levando-se em consideração que eu comecei esse blog em 2009 e de lá para cá completei sete fases, eu deverei ter terminado Tomb Raider por cerca de 2014 (N.T.: O blog Perusing Pixels começou a ser publicado em 2009).


*Traduzido com o auxílio do jogador Audrey Santos 

No comments:

Post a Comment