Sobre o Blog

Examinando Pixels é a versão em português do blog Perusing Pixels, um diário fotográfico da jornada da jogadora Twin Pistols através da série de jogos Tomb Raider. Use os links à direita para encontrar um jogo ou fase em particular, ou veja abaixo o último post.

Siga @PerusingPixels no Twitter e/ou curta a página do Facebook para atualizações do blog original e outras coisas relacionadas a Tomb Raider.

Friday, January 20, 2012

The Great Pyramid

Nós conseguimos! A fase final. É uma fase relativamente curta, mas que reune tudo; chefões, puzzles, séries de armadilhas e coisas para serem mortas. É uma daquelas fases que te deixam feliz por estar jogando a versão “salve em qualquer lugar que quiser”, do PC, ao invés da versão do PlayStation.



O começo da fase. Não há nenhuma introdução gentil à luta com o chefão, aqui. Você é simplesmente jogado diretamente na frente da Abominação (eu não estou sendo rude, este é mesmo o nome dele).



Chegar muito perto dele resulta em ser golpeado repetidamente contra o chão, e balançado pelo ar, igual a uma boneca de pano. Isto, sem dúvida, não é algo agradável de se ver, especialmente porque Lara tende a ficar com sua expressão raivosa, de quando está atirando, fixa em seu rosto, e, bem de longe, parece que ela está gritando.



A morte excessivamente dramática da Abominação é rivalizada apenas pelos crocodilos. Sério, ele passou cerca de dez minutos movendo-se descontroladamente e parecendo aflito, antes de finalmente explodir.



De volta para o útero, ah, que alegria.



Mais cedo ou mais tarde, Lara volta ao local do Scion. Você não consegue pegá-lo (o que é simplesmente um saco), então você é forçado a atirar nele.



Atirar no Scion resulta em um terremoto e uma infinidade de efeitos especiais. A tela treme, sugerindo que é hora de cair fora.



Eu sinceramente não sei como alguém, jogando em um PlayStation, teria paciência para completar esta fase. Existem apenas quatro cristais de save, de acordo com o detonado de Stella, cerca de seiscentos cristais a menos do que o número de maneiras de se morrer.



Oh, veja, outra armadilha de fogo, à la Palace Midas. Que pena que eu nunca aprendi a passar por ela. 



Sua saída da parte carnosa de Atlântida também serve como  uma espécie de metáfora visual grotesca para o nascimento. Pelo menos, ela pareceu ser isso para mim. Eu não devo ser a única a pensar assim.



Veja só, Natla voltou! E ela pode voar agora. Entretanto, ela ainda tem sapatos feios.



Alguns cartuchos de Uzi mais tarde, e Natla finalmente cai no chão, morta.



... Okay, talvez não tão morta. Mas que diabos? (Que diabos, que diabos, que diabos?)



Desta vez, ela está definitivamente morta. Provavelmente.



Com seu trabalho completo, Lara escorrega para fora de Atlântida.



Uhúl! Fim! Eu me subestimei ao prever uma data de término em 2014.



Quando isto daqui aconteceu?!



Como eu declarei anteriormente, este é mesmo o fim do jogo. Mas o fim do blog? Sem chances. Ainda existe uma pilha enorme de Tomb Raider pra ser jogada por aí, e nós ainda temos, pelo menos, quatro jogos bons para zerar.

2 comments:

  1. Maravilhoso cara, ótimo artigo e enfim o fim né? Rsrsrs pelo menos do 1, mas tem ainda muuuuita jogatina pela frente.

    Tomara que a Daisy não pare de atualizar xD

    Parabéns :D

    ReplyDelete
  2. HAHAHA Esqueceu de dizer que, quando se atira no Scion, sai sangue dele. Pelo menos no playstation.

    O blog é ótimo... espere, eu disse ótimo? Não! Não é só ótimo, é espetacular, fenomenal! *-*

    :P

    ReplyDelete